Para líder ucraniano, envolvidos em queda de avião não devem negociar paz

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse a seu colega polonês no sábado que os envolvidos na queda de uma avião malaio no leste da Ucrânia não devem participar das conversações para solucionar o conflito existente na região.

Por Elizabeth Pipertr_rgb_pos_thumb

KIEV (Reuters) – O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, disse a seu colega polonês no sábado que os envolvidos na queda de uma avião malaio no leste da Ucrânia não devem participar das conversações para solucionar o conflito existente na região.

Em um comunicado no site presidencial, Poroshenko é citado dizendo a Bronislaw Komorowsky: “Aqueles que estiverem conectados com o ataque terrorista não podem tomar parte das negociações. Seu crime deve ser investigado pelas cortes internacionais”.

“Além do mais, disse o presidente, virtualmente todos eles são cidadãos russos e não podem ter uma conversação sobre o futuro da Ucrânia”, afirma o comunicado.

Destroços do Boeing 777 da Malaysia Airlines que caiu com 295 pessoas à bordo próximo ao vilarejo de Grabovo, na região de Donetsk, na Ucrânia. 17/06/2014. (Foto: REUTERS/Maxim Zmeyev)

Destroços do Boeing 777 da Malaysia Airlines que caiu com 295 pessoas à bordo próximo ao vilarejo de Grabovo, na região de Donetsk, na Ucrânia. 17/06/2014. (Foto: REUTERS/Maxim Zmeyev)


COMENTÁRIOS