Netanyahu pede ajuda a Kerry para retomar voos dos EUA a Israel; UE mantém suspensão

Companhias aéreas dos EUA e UE suspendem voos a Israel

tr_rgb_pos_thumb

JERUSALÉM (Reuters) – O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, pediu nesta terça-feira ao secretário de Estado norte-americano, John Kerry, para ajudar a restabelecer os voos comerciais dos Estados Unidos para Israel, que foram cancelados devido à intensificação do conflito na Faixa de Gaza, disse uma autoridade israelense.

A Administração Federal de Aviação dos EUA emitiu mais cedo uma proibição de 24 horas para os voos realizados por companhias aéreas dos EUA com destino a Israel, depois que um foguete palestino atingiu um local perto do Aeroporto International Ben-Gurion, nos arredores de Tel Aviv.

A decisão dos EUA foi rapidamente seguida por companhias europeias, incluindo a alemã Lufthansa, a francesa Air France e a holandesa KLM. Air Berlin, Norwegian Air, Turkish Airlines, Scandinavian Airlines e Swiss também anunciaram restrições aos seus voos.

(Reportagem de Dan Williams)

Passageiros e funcionários no Aeroporto Internacional Ben-Gurion, em Tel Aviv, Israel, nesta terça-feira. 22/07/2014 (REUTERS/Siegfried Modola)

Passageiros e funcionários no Aeroporto Internacional Ben-Gurion, em Tel Aviv, Israel, nesta terça-feira. 22/07/2014 (REUTERS/Siegfried Modola)


COMENTÁRIOS