Israel mata militantes que entravam no país vindos de Gaza; mortes superam 500

Por Nidal al-Mughrabi e Crispian Balmertr_rgb_pos_thumb

Soldados israelenses na Faixa de Gaza. 18/7/2014. (Foto: REUTERS/Ronen Zvulun)

Soldados israelenses na Faixa de Gaza. 18/7/2014. (Foto: REUTERS/Ronen Zvulun)

GAZA/JERUSALÉM (Reuters) – Forças israelenses mataram 10 militantes palestinos que se infiltraram em Israel nesta segunda-feira através da fronteira de Gaza, por meio de túneis escondidos, disseram militares, elevando para cerca 500 o número de palestinos mortos, incluindo quase 100 crianças, em duas semanas de conflito.

Em meio a crescentes apelos internacionais por uma trégua, e um apelo do Conselho de Segurança da ONU por um cessar-fogo imediato, os jatos de Israel, tanques e artilharia continuaram a bombardear a Faixa de Gaza, tendo matado 28 membros de uma mesma família perto da fronteira com o Egito, disseram médicos.

Israel informou que 18 de seus soldados também morreram durante o conflito, bem como dois civis israelenses atingidos por foguetes disparados por militantes palestinos na Faixa de Gaza, território controlado pelo grupo islâmico Hamas.


COMENTÁRIOS