No Iraque, enfermeiras indianas sequestradas são libertadas

Profissionais foram levadas para o norte do Iraque e ficaram presas em um hospital

Cerca de 50 enfermeiras que foram sequestradas por militantes islâmicos no Iraque, foram libertadas e em breve deverão voltar para casa, conforme informações das autoridades indianas.

Oriundas do Estado de Kerala, no sul da Índia, as enfermeiras foram levadas a Mosul, no norte do Iraque, para Erbil, a cerca de 80 quilômetros de distância, informou o assessor do ministro-chefe de Kerala, Oommen Chandy.

“Elas estão todas a salvo e estão tentando voltar o mais rápido possível”, disse Chandy, que se reuniu com o chanceler indiano, Sushma Swaraj, em Nova Déli para discutir a questão.

As 46 moças estavam sem poder sair do hospital da cidade de Tikrit, que foi tomada por militantes há semanas, mas foram retiradas de lá na quinta. Elas foram mentidas em um prédio em Mosul, onde receberam comida.

Além das enfermeiras, outros 40 trabalhadores indianos são mantidos em cativeiro.


COMENTÁRIOS