Colombianos comemoram em Bogotá melhor participação do país em copas

Apesar da derrota, país celebra seu melhor desempenho em Copas do Mundo

Leandra Felipe, correspondente da Agência Brasil/EBC Edição: Graça Adjuto

Torcedores colombianos assistem ao jogo Brasil e Colômbia, em bar na capital federal. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Torcedores colombianos assistem ao jogo Brasil e Colômbia, em bar na capital federal. (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Após a eliminação da seleção pela equipe do Brasil, os colombianos comemoraram hoje (4), nas ruas de Bogotá, a melhor participação do país em copas do Mundo. A decepção dos primeiros minutos após o término da partida deu lugar às brincadeiras dos torcedores, com espuma e buzinaços.

A torcedora Juliana Lemos, 18 anos, chorou nos minutos finais do jogo, especialmente quando viu o craque do time, James Rodriguez, chorar e ser consolado pelo zagueiro brasileiro David Luiz.

“É muito triste ver que a seleção lutou tanto, mas perdeu. Sonhamos com a classificação”, disse à Agência Brasil. Logo depois do choro, Juliana já estava “jogando espuma” nos amigos. “Mesmo assim, temos que comemorar! Fizemos história!”.

As redes sociais e os meios de comunicação colombianos destacaram o sentimento de “dever cumprido” e o fato de que a seleção colombiana fez história, já que nunca havia chegado tão longe na história de uma Copa.

A arbitragem – alvo de críticas no Brasil – também foi comentada pelos torcedores. Muitos reclamaram que o juiz deixou de dar faltas de jogadores brasileiros contra os colombianos.

Ao contrário da torcida colombiana, os brasileiros que moram em Bogotá defenderam, nas redes sociais, a seleção brasileira e criticaram a falta dura cometida pelo jogador colombiano Zúñiga contra Neymar, que devido a uma lesão na vértebra está fora da Copa do Mundo.

A prefeitura de Bogotá manteve a Lei Seca até as 22h na capital, mas decretou “noite de rumba (festa) estendida” até as 5h deste sábado (5). Depois do horário de restrição de bebidas alcoólicas, os bares, restaurantes e boates poderão vender bebidas e funcionar duas horas a mais que o horário habitual de fechamento (3h).


COMENTÁRIOS